STATKRAFT INAUGURA COMPLEXO EÓLICO NO INTERIOR DA BAHIA

4 Min Read

A Statkraft, uma das maiores geradoras de energia renovável da Europa e líder em energia hidrelétrica, inaugurou nesta terça-feira (06) o Complexo Eólico Ventos de Santa Eugênia, maior empreendimento do grupo fora da Europa. Com o Complexo, a empresa amplia sua capacidade eólica no Brasil de 710MW para 1.229MW. E com a conclusão das aquisições recentes e outros projetos em construção, a Statkraft aumentará em cinco vezes a sua capacidade de geração no país no decorrer de um ano. Em 2024, a empresa espera ter mais de 2.230 MW de capacidade de geração em tecnologias hidrelétricas, eólicas, solares e baterias no país.

A cerimônia contou com a participação do CEO Global do Grupo, Christian Rynning-Tønnesen, a vice-presidente executiva Internacional, Ingeborg Dårflot, além de Fernando de Lapuerta, CEO e diretor-presidente da Statkraft Brasil, e todos os diretores da organização. Christian Rynning-Tønnesen destaca a importância do empreendimento para o Grupo. “O desenvolvimento bem-sucedido do Complexo Eólico Ventos de Santa Eugênia, na Bahia, é um marco para a Statkraft no Brasil e mostra nosso compromisso em contribuir para a transição energética verde no país. Isso coloca a Statkraft entre as dez maiores empresas eólicas no mercado de energia mais importante da América Latina”, afirma o executivo global.

Localizado em Uibaí e Ibipeba, na Bahia, o Complexo conta com uma área abrangente de 489,18 hectares, onde estão localizados os 14 parques eólicos, totalizando 91 aerogeradores de 5,7 megawatts de potência cada. A produção de energia renovável deve atingir 2.300 Gigawatt-hora (GWh) por ano, o suficiente para abastecer 1,17 milhão de residências brasileiras. No pico da obra, o empreendimento chegou a empregar 2 mil colaboradores diretos e indiretos.

Para Ingeborg Dårflot, o Brasil tem um importante papel para os negócios da companhia. “Desenvolvemos uma equipe de comercialização no Brasil, que nos diferencia muito bem no entendimento da complexidade do mercado e das necessidades dos clientes. Aproveitamos a experiência em energia hidrelétrica que trazemos da Noruega e, ao mesmo tempo, aplicamos os conhecimentos do Brasil em outros países em que operamos. Uma troca essencial”, diz a executiva.

Projeto híbrido

No final de 2023, a empresa anunciou que vai iniciar a construção do parque VSE Solar Híbrido, projeto híbrido que vai aproveitar a complementaridade das centrais geradoras de energia eólica de Ventos de Santa Eugênia com a geração solar. Com o uso da tecnologia BESS, que utiliza o mesmo ponto de conexão entre as duas energias, o parque híbrido terá a capacidade total de 682 MWac.

Dessa forma, a empresa chega oficialmente na geração de energia solar e, através de um projeto totalmente desenvolvido “in-house”, traz como inovação o uso de baterias. A previsão é que as obras comecem no primeiro semestre deste ano e que as operações sejam iniciadas em 2025.

Crédito: Divulgação

Share This Article