Ocupação hoteleira de Salvador apresenta resultados positivos em janeiro

5 Min Read

A rede hoteleira de Salvador fechou o mês de janeiro com ocupação de 71,75% e diária média de R$ 709,62. A ocupação foi similar a de janeiro de 2023 (71,21%), mas a diária média revelou um expressivo avanço (21%) se comparada com a de igual período do ano anterior (R$ 587,31).

Mesmo desconsiderando os hotéis de luxo, a média praticada no primeiro mês deste ano (R$ 544,77) superou a de janeiro de 2023 (R$ 457,86) em percentual semelhante (19%). Com isso, o Revpar da hotelaria soteropolitana – indicador que reflete a geração de receita por apartamento disponível – atingiu R$ 509,13. Como costuma ocorrer historicamente, a primeira quinzena do mês teve resultados mais expressivos em todos indicadores, enquanto que a última semana de janeiro apresentou resultados inferiores à média do mês.

O crescente aumento de demanda e a valorização das diárias na rede hoteleira, se devem em parte ao aumento do interesse dos viajantes pela cidade. Em diversos levantamentos, Salvador foi apontada como um dos destinos turísticos mais procurados ou desejados do Brasil nesse verão, a exemplo da pesquisa realizada pelo Ministério do Turismo em parceria com o Instituto de Pesquisa em Reputação e Imagem (IPRI). A cidade também figurou como destaque em premiações internacionais ao longo dos últimos meses, sendo considerada como o destino mais criativo do mundo pela Creative Tourism Network, e foi citada como uma das cidades mais promissoras do mundo no ranking da Global Cities Report de 2023.

Carnaval 2024

O Carnaval foi novamente um dos principais impulsionadores do desempenho hoteleiro na capital baiana durante a alta estação. O faturamento dos hotéis na cidade durante os 6 dias de festas alcançou resultado expressivo de 21% de aumento em relação ao ano passado, fruto de uma forte valorização de quase 23% da diária média no período, que atingiu R$ 1.933,21.

A ocupação média foi de 79,39%, similar a de 2023, com picos acima de 85% em toda a cidade nos dias mais buscados, e com taxas acima de 95% nos hotéis dentro ou próximos ao circuito Barra Ondina. Os hotéis fora do circuito também tiveram sólido desempenho, especialmente nos dias de maior demanda, que são sexta, sábado e domingo. Esse bom desempenho foi verificado em diferentes regiões da cidade e em diversas categorias de hotéis, incluindo os hotéis de luxo.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, Seção Bahia – ABIH-BA, Wilson Spagnol, destaca que o processo de valorização da diária média da hotelaria de Salvador é reflexo do bom momento vivido pela cidade, que tem sido das mais buscadas no turismo de lazer e também corporativo. O gestor também sinaliza que as perspectivas são muito positivas para o desempenho em 2024, com o crescimento e continuidade da melhoria dos indicadores de desempenho da hotelaria, mas elenca alguns desafios que a hotelaria e o turismo devem enfrentar.

“Entre os desafios está a revogação do PERSE, pauta em que a ABIH-BA tem trabalhado incansavelmente para que os benefícios sejam mantidos. Outro ponto que pode ter impacto no fluxo de turistas é a disponibilidade de assentos em voos para Salvador e aeroportos baianos, bem como as altas tarifas praticadas. As companhias aéreas têm enfrentado atrasos recorrentes no recebimento de novas aeronaves, devido a entraves logísticos globais na cadeia de suprimentos, e isso pode limitar o aumento de oferta de novos voos e assentos, além de prejudicar o balanço entre oferta e demanda, o que dificulta a redução das tarifas. Por fim, quero reforçar a importância da intensificação das ações comerciais de promoção do destino Salvador e também da Bahia como um todo, fundamentais para a continuidade e crescimento do turismo no Estado”, detalha o presidente da entidade.

Os números aqui divulgados são fruto da Pesquisa Conjuntural de Desempenho (Taxinfo), realizada pela ABIH – Associação Brasileira da Indústria de Hotéis, seções Bahia e Brasil. O levantamento é digital e os dados são fornecidos diariamente pelos hotéis ao Portal Cesta Competitiva. A média resultante constitui o indicador para avaliar a evolução da atividade de hospedagem na capital baiana.

fonte: Redação

Share This Article

Conteúdo protegido!