Amazon amplia investimento na Anthropic e atinge aporte de US$ 4 bilhões na startup

3 Min Read

A Amazon informou, nesta quarta-feira, 27, que está investindo US$ 2,75 bilhões adicionais na Anthropic, ampliando seu aporte total na startup de Inteligência Artificial para US$ 4 bilhões. Com sede em São Francisco, a empresa concorre com a OpenAI, desenvolvedora do ChatGPT.

O aumento do aporte não gera surpresa. Há quase um ano, o CEO da Amazon, Andy Jassy, divulgou uma extensa carta aos acionistas, abordando temas do passado, do presente e do futuro da companhia. Perto do fim, destacou que Inteligência Artificial Generativa iria nortear muito dos negócios e investimentos da Amazon nos  anos seguintes.

“A inteligência artificial generativa está preparada para ser a tecnologia mais transformadora do nosso tempo e acreditamos que a nossa colaboração estratégica com a Anthropic irá melhorar ainda mais as experiências dos nossos clientes e estamos ansiosos pelo que vem pela frente”, disse Swami Sivasubramanian, vice-presidente de dados e IA da AWS, subsidiária de computação em nuvem da Amazon.

A gigante da tecnologia, com sede em Seattle, fez um investimento inicial de US$ 1,25 bilhão na Anthropic em setembro e indicou, então, que tinha planos de investir até US$ 4 bilhões.

As duas empresas estão colaborando no desenvolvimento dos chamados modelos de base, que sustentam os sistemas generativos de IA.

Pelo acordo, a Anthropic usará a AWS como seu provedor de nuvem “primário”, além de chips personalizados da Amazon para construir, treinar e implantar modelos de IA. Também fornecerá aos clientes da AWS, que em sua maioria são empresas, acesso ao Amazon Bedrock, plataforma que permite construir aplicações generativas alimentadas por IA por modelos pré-treinados.

Em seu anúncio, a Amazon disse que empresas como Delta Air Lines e Siemens já usam o Bedrock para acessar os modelos de IA da Anthropic. Também informou que manterá participação minoritária na startup.

O investimento é o exemplo mais recente de como as grandes empresas de tecnologia estão gastando em startups de inteligência artificial em meio ao crescente interesse público e empresarial pela tecnologia. No início deste ano, os reguladores antitruste dos EUA disseram que estavam revendo esses investimentos.

fonte: Redação

Share This Article

Conteúdo protegido!