Acessório muito comum nos banheiros de antigamente, item que deixou de fazer parte da decoração era um aliado contra algumas doenças

Posicionado ao lado do vaso sanitário, o bidê era mais do que item obrigatório na decoração dos banheiros de antigamente. Servia como aliado na prevenção de infecções e incômodos na região íntima.

O hábito de fazer a higiene com água e sabão, facilitado pelo uso do bidê, foi paulatinamente sendo abandonado, aumentando os riscos para a saúde. 

Professor titular de urologia da Unicamp, Ubirajara Ferreira, da clínica UroHominis, acredita que o bidê era uma forma de o indivíduo se adaptar para fazer higiene íntima da região do períneo. A ducha presente em alguns projetos arquitetônicos tem a mesma função, mas não está presente em todos os lugares.

"A ducha higiencia é fundamental. Defecar e deixar restos de fezes causa problemas. As fezes sempre têm bactérias. Se ficam ao redor do ânus causam problemas irritativos, coceira. Obviamente que, se não lavar, vai ficar resto e pode causar uma irritação local", explica o médico.

 Para as mulheres, o risco é ainda maior.  "Essas bactérias podem entrar em contato com a vagina, subir até uretra e causar cistite. A cistite normalmente é causada por bactérias intestinais, como a  E.coli, que vem de fora para o canal.  No caso da vagina também é importante ressaltar que mulher tem bacilos naturais e se houver contaminação podem levar a uma infecção", detalha Ferreira.

Rogério Tadeu Felizi, ginecologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, reitera que a anatomia do sistema reprodutor feminino e sua proximidade ao trato gastrointestinal (anus) torna o corpo feminino mais sensível à falta de higienização.

"Devido à grande proximidade da região genital feminina ao ânus, frequentemente esta pode ser contaminada por microorganismos presentes no trato gastrointestinal. Isso é mais comum em crianças que ao fazer sua higiene intima podem levar bactérias do ânus para região genital, também é muito frequente em mulheres acamadas ou que necessitam fazer uso de fraldas. Nesses casos a lavagem é fundamental para evitar as infecções genitais", explica o médico.

Para Felizi, a utilização de duchas higiênicas após as evacuações pode ajudar na diminuição de microorganismos na região vulvar e consequente contaminação da região genital por bactérias do trato gastrointestinal provenientes da região anal. "Quando não é possível a lavagem desta região muitos profissionais sugerem a utilização de lenços umedecidos", recomenda.

Na opinião do urologista Ubirajara Ferreira, todos os banheiros, principalmente os comunitários, deveriam ser obrigados a ter duchinha.

Fonte: R7


A importância das proteínas para a saúde dos músculos

Quem acompanha personal trainers e influenciadores fitness nas redes sociais já deve ter reparado que, além de muitos exercícios físicos, a

Morte precoce de criança comove população de Medeiros Neto

Medeiros Neto e região se comoveram com a morte precoce do garoto Ícaro Santos Silva, de apenas 9 anos de idade, ocorrida nesta madrugada de

Setembro Verde: aumenta o número de captação de órgãos no HMTF

Teixeira de Freitas: O Setembro Verde é uma campanha nacional que ganhou força em Teixeira de Freitas. O objetivo da campanha é sensibilizar a

Secretaria de Saúde promoverá ações durante Setembro Amarelo

Teixeira de Freitas:  Setembro é o mês escolhido pelo CVV (Centro de Valorização da Vida) para que sejam feitas ações intensificadas de

Carreta de rastreamento do câncer de mama chega em novembro

Teixeira de Freitas: Aconteceu na tarde desta segunda-feira (2) a primeira reunião para apresentação da logística de atendimento da Unidade

UPA implanta modelo de atendimento com avaliação imediata de

Teixeira de Freitas: Com o objetivo de melhorar o fluxo de atendimento na unidade, a direção da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Teixeira

Sarampo: estados recebem doses extras da vacina tríplice viral

As secretarias de Saúde de todos os estados começaram a receber esta semana as doses extras da vacina tríplice viral, para garantir a

Reforma e modernização do Hospital de Caravelas proporciona mais

Caravelas: O que para muitos é algo normal e corriqueiro, para os caravelenses é motivo de orgulho. O sucateamento da principal unidade de saúde

Estudo testa uso de canabidiol contra o crack

Pesquisa conduzida pela Universidade de Brasília (UnB) vai avaliar se o canabidiol, substância presente na maconha, é eficaz no tratamento de

Reforma da UTI do HMTF avança e chega na parte elétrica

Teixeira de Freitas: O trabalho de reforma da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Municipal de Teixeira de Freitas chegou a parte

Teixeirão 25 Anos
Policia
Nossos Apoiadores: