Ainda em fase piloto, até 2023 aproximadamente 216 escolas deverão ser cívico-militares

Visando contribuir para a evasão escolar crescente no ensino médio, as escolas cívico-militares já estão em funcionamento no Brasil no primeiro semestre de 2020. O plano de implementação será gradativo, em que 216 escolas deverão estar atuando nesse modelo até 2023, segundo projeção do Ministério da Educação (MEC). Através do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares, o MEC prevê a destinação de R$ 54 milhões para 54 escolas, sendo R$ 1 milhão por instituição.

Para atender à expectativa do projeto, a segunda etapa de capacitação de profissionais que irão atuar nas escolas cívico-militares começou nessa terça (11). Policiais e bombeiros militares irão frequentar quatro dias de treinamento para trabalhar na gestão das unidades designadas.

A pedagoga Miraildes Santos, atuante na área de educação há 28 anos, trabalha em uma instituição municipal integrante do programa desde julho de 2019 e fala sobre os impactos da militarização. “A mudança foi notória quanto à disciplina dos alunos. Eles permanecem em sala, mesmo com aulas vagas, passaram a respeitar mais os colegas e professores, refletindo na melhoria da aprendizagem deles”, relata.

A coordenadora escolar também revela de que forma ocorreu a interferência dos militares no processo de gerenciamento da escola. “Foram cinco policiais atuando neste processo de Vetor Militar - 1 diretor disciplinar, 1 coordenador disciplinar e 3 tutores militares, que muito nos ajudaram na disciplina e orientação dos alunos. Desta forma foi bastante válido este processo de militarização, sendo que um dos objetivos é o combate à violência e ao uso de drogas”, explica.

Ex-aluna de Colégio Militar, Laiane Ribeiro, 21, fala sobre a importância da instituição para sua qualificação. “Eu sou formada em um sistema militar. Apesar da rigidez e disciplina, eu reconheço que é um ensino diferenciado. Dificilmente encontraria um colégio público que me proporcionasse a infraestrutura e qualidade de ensino ofertada pela instituição militar”, conta a estudante do 4º semestre do curso de Direito.

 

Fonte: Agência Educa Mais Brasil


Praticar atividade física com vídeos da internet pode causar graves

Vídeos que circulam pela internet são alternativas “fáceis” e baratas Cada dia mais comum no ambiente virtual, aplicativos, blogs e vídeos

Saiba quais são os fenômenos astronômicos previstos para 2020

Calendário prevê eclipses solares, lunares e chuvas de meteoros Os fenômenos astronômicos previstos para 2020 vão além da Superlua deste

Curso de faculdade para formar youtuber inicia no Brasil; Saiba mais

Proposta é capacitar influenciadores digitais que querem trabalhar com a plataforma de vídeos. Aulas abordam também legislação, finanças e

Estudantes podem representar o Brasil em olimpíada de Astronomia,

Inscrições para a 23ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica estão abertas Estudantes dos ensinos fundamental e médio de escolas

Doutorado para brasileiros nos Estados Unidos é possível pela Capes

Interessados podem se inscrever até 11 de março A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), juntamente com o

Curso gratuito capacita professores para alfabetizar alunos com

Aulas serão ministradas de maio a outubro de 2020 Uma iniciativa da parceria do Ministério da Educação (MEC) com a Universidade Federal de São

Lista de selecionados do Prouni 2020 está disponível para consulta

Confira o cronograma e não perca os prazos Os candidatos inscritos no Programa Universidade para Todos (ProUni) já podem consultar a lista de

Primeiro dia do ano letivo é iniciado na primeira Escola com Regime

Teixeira de Freitas: Iniciado nesta sexta-feira (31 de janeiro), o ano letivo da rede municipal de Teixeira de Freitas chega com novidades.

Bagaço de cana pode substituir petróleo na fabricação de

Composto é pesquisado no Instituto de Química de São Carlos A Universidade de São Paulo (USP) desenvolveu um composto derivado do bagaço de

Pesquisadores mostram desafios no ensino de inglês

No Brasil, só 10,3% dos jovens de 18 a 24 anos dizem saber o idioma Formar melhor os professores e definir formas de ensinar que sejam mais

Nossos Apoiadores: