Com a aproximação do final do ano letivo da rede estadual de ensino, a Secretaria da Educação do Estado orienta as unidades escolares sobre a devolução dos livros didáticos entregues aos estudantes e professores do Ensino Médio. A devolução é imprescindível, pois os mesmos serão reutilizados por outros estudantes no ano letivo de 2020.

Segundo a coordenadora do Livro Didático e Biblioteca da Secretaria da Educação do Estado, Alessandra Santana, cada unidade escolar deve incentivar a boa conservação do material didático, bem como adotar medidas para estimular as devoluções. “As escolas deverão fazer campanhas em sala de aula para a devolução dos livros didáticos. É importante frisar que a campanha de cuidado, preservação e conservação deve ser realizada durante todo o ano letivo, já que outros estudantes vão usar os mesmos livros no ano seguinte”, destacou.

Segundo a coordenadora, não há necessidade de recolher os livros consumíveis, ou seja, aqueles que geralmente possuem atividades para serem respondidas pelos estudantes no próprio livro e, por conta disso, não podem ser reutilizados, como são os casos de alguns livros de Línguas Estrangeiras, Filosofia, Sociologia e Artes. Para saber se o livro é reutilizável ou consumível, basta verificar a quarta capa do livro, onde consta esta indicação.

Novos livros

As escolas também devem ficar atentas ao recebimento dos novos livros didáticos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Ministério da Educação (MEC), destinados aos estudantes do Ensino Fundamental II, no ano letivo de 2020.

A secretaria chama a atenção para a necessidade de conferir se o nome da unidade escolar e a quantidade enviada correspondem com os materiais contidos nos pacotes, sendo que a entrega realizada pelos Correios acontece de segunda a sexta-feira, em horário comercial, e aos sábados pela manhã.

Caso a reposição dos livros, que é realizada de forma automática pelo FNDE, não supra as necessidades do colégio, será possível fazer um novo pedido denominado Reserva Técnica, a partir de março através do site do PDDE Interativo, no endereço http://pddeinterativo.mec.gov.br/.

Por: Liberdade News/ Ascom

Extinção da meia-entrada nos cinemas pode prejudicar estudantes

A medida apoiada diretamente pelo Ministério da Economia põe em risco o acesso de estudantes à cultura, segundo o presidente da União Nacional

Instituto Legado seleciona mulheres negras para bolsas em curso MBA

Edital está aberto; as vagas são para formação EAD Em parceria com a Universidade Positivo, o Instituto Legado selecionará três mulheres

Usuários do Fies podem pedir suspensão das parcelas 

Solicitação já pode ser feita por quem estava com os pagamentos em dia. Alunos com atraso devem aguardar. Autor do PL esclarece as principais

Cursos de qualificação profissional têm alta demanda na pandemia

Senai registrou mais de 1 milhão de matrículas em plataforma online A procura por cursos de educação a distância tem aumentado durante a

Escolas municipais do país podem perder até R$ 31bi do orçamento

A estimativa é do movimento Todos pela Educação e do Instituto Unibanco em razão da previsão de uma arrecadação de impostos menor por causa da

Parlamentares debatem Fundeb e desafios da educação no

Votação no Senado foi marcada para a semana do dia 18 Ao participar hoje (4|) de reunião da Comissão Mista do Congresso Nacional que acompanha

Resultado da segunda chamada do Prouni já está disponível

Estudantes devem acessar página do Prouni na internet O Ministério da Educação divulgou hoje (4) as listas dos estudantes pré-selecionados na

MEC prorroga normas para realizações de cursos técnicos em IFs

Em nova decisão, o Ministério da Educação (MEC) autorizou aulas a distância ou a suspensão temporária para atividades de instituições

Ensino Superior, Educação, Educação Superior, Curso à

Matrículas nessa modalidade cresceram 145% Flexibilidade para estudar quando e onde quiser, economia com material didático e transporte, e

Procura por graduação a distância aumenta na pandemia

O Mapa do Ensino Superior no Brasil 2020 apontou crescimento de 145% nas matrículas em cursos de graduação a distância, entre 2009 e 2018. O

Nossos Apoiadores: